Tem Sim Senhor Parte 2: Death Metal

1391

Views

Segunda parte da série comenta sobre bandas que mesclam técnica e brutalidade

 


Nos anos 80 e 90, o Death Metal começou a mostrar uma nova faceta, com passagens cada vez mais técnicas aliadas a inserção de novas texturas e nuances de estilos como Jazz. Bandas como Atheist, Death, Cynic e Sadus são consideradas como os maiores nomes dessa vertente, que no Brasil ganhou muitos fãs.E numa espécie de ciclo, hoje, quase 20 anos depois, principalmente no Brasil temos bandas investindo nesta sonoridade e não apenas “reproduzindo”, e sim inserindo personalidade e novos elementos. Curiosamente as bandas comentadas de hoje são trios, dois de São Paulo e uma de Pernambuco.





Vamos começar com os interioranos do Psychotic Eyes, formado hoje por Dimitri Brandi (Guitarra/Vocal), Douglas Gatuzo (Baixo) e Alexandre Tamarossi (Bateria) mostra no seu segundo trabalho chamado I Only Smile Behind The Mask, além da esperada evolução, agradáveis surpresas, como a desconstrução do clássico da MPB Geni e Zepelim (Chico Buarque), aqui chamada de The Girl.O novo trabalho teve a produção feita por J.F. Dagenais (Kataklysm) e o baixo executado por Rodrigo Nunes (Ex-Drowned e Eminence) e pode ser baixado gratuitamente no site da banda.www.psychoticeyesbrazil.blogspot.com.br

 


Também de São Paulo, mais precisamente do ABC paulista, o Necromesis vem conquistando o público com o seu Technical Death Metal. Formado atualmente por Victor Próspero (Baixo/Vocal), Daniel Curtolo (Guitarra/Vocal) e Gil Oliveira (Bateria), chamam a atenção além pelas bem vindas influências do Sadus, por acrescentarem influências da MPB no som.Voltando ao som do trio, o novo EP Evolving To An Underworld, apresenta um som ainda mais elaborado, pesado e com novas texturas, com destaque para Minustah e a versão para O Ovo (Hermeto Paschoal). Isso não é algo de outro mundo, pois o baterista Gil fez parte do grupo K-Ram-K, que fez shows no exterior.O trio tem no curriculum shows com grandes nomes do metal mundial como Onslaught e Besatt, além de uma tour pelo Nordeste feita com o Cangaço.www.necromesis.com

 


Os pernambucanos do Cangaço, apesar de fazerem o mesmo som e ser composto de três integrantes, André Lira (Bateria), Rafael Cadena (Guitarra/Vocal) e Magno Lima (Baixo/Vocal), tem o lance regional mais evidenciado em suas composições. O atual trabalho, o EP Positivo mostra uma banda mais direta e com os elementos regionais naturalmente inseridos em sua proposta, e tem como músicas definitivas como Deserto do Real e Sete Orelhas.Para aqueles que estão conhecendo a banda agora, ela foi a vencedora da seletiva para o Wacken, tendo participado do festival, além de terem feito uma mini tour em São Paulo em 2011 com o Necromesis.http://www.myspace.com/cangacometal

 


Mais uma vez agradeço à todos que divulgaram e leram a matéria. Isso me deixa muito feliz e motivado a continuar divulgando o melhor do Rock And Roll para vocês!

Sobre o autor: Joao Messias Jr.

João Messias Jr., ouve rock há mais de 20 anos e neste período criou os fanzines Clepsidra, Da Pacem Domine e New Horizons, este último existe hoje apenas na internet. Além do New Horizons, possui publicações veiculadas em portais como Undersound, Rock Post, Die Fight e Roadie Crew.


+ informações
email: joaomessias@teleobjetiva.com.br
Sobre a TeleObjetiva

A TeleObjetiva estúdio de comunicação Ltda é uma produtora de TV, Vídeo e Fotografia, com sede em São Paulo-SP. Oferece ao mercado soluções em transmissão ao vivo, programas e comerciais em vídeo para TV e Internet e o desenvolvimento de WebRádios, WebTVs e TVs Corporativas.

Newsletter